domingo, 30 de abril de 2017

Governo inclui Hotel de Turismo da Guarda no projeto Revive

A secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, anunciou hoje que o Governo vai incluir o antigo Hotel de Turismo no projeto Revive – cedência de monumentos para serem recuperados por privados.
“Decidimos incluir o hotel da Guarda (…) que tem de ter uma resposta urgente. E, por isso, ainda em junho lançaremos dentro do programa Revive este novo projeto que pretende que seja não só um hotel, mas também um espaço e um polo de criação de emprego também para a região da Guarda”, declarou Ana Mendes Godinho na Guarda, na cerimónia de inauguração da Feira Ibérica de Turismo (FIT).
A secretária de Estado disse que o futuro hotel será “um espaço de formação de estágios e de formação de final de curso para aqueles que já estudam na região”, para que cada vez mais seja feita “a ponte entre quem está nas escolas e quem vai para o mercado de trabalho”.
Em sua opinião, o Hotel da Guarda será “como uma ponte para essa ligação, para fixar cada vez mais e atrair jovens para a região”.
O presidente da Câmara Municipal da Guarda, Álvaro Amaro, reagiu com satisfação ao anúncio e disse esperar que o processo seja irreversível e que o modelo decidido pelo Governo “seja testado rapidamente”.
“Se o mercado responder positivamente, muito bem, ficamos todos felizes. Se não responder, temos que ir a outra possibilidade”, disse o autarca à agência Lusa.
Álvaro Amaro espera que as respostas sejam “as melhores” e que o antigo hotel da cidade mais alta do país possa reabrir as portas “daqui por quatro anos”.
“Hoje, melhor que amanhã, quanto mais cedo melhor, quanto mais cedo estiver no mercado mais cedo vemos as respostas, mais cedo aprovamos o projeto, mais cedo o temos devolvido à economia nacional, que é, no fundo, o que eu ando a dizer há três anos e, por isso, faz-se jus àquilo que é o importante para a economia da Guarda”, afirmou.
O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, que presidiu à inauguração da FIT, que decorre até segunda-feira naquela cidade, também falou aos jornalistas sobre o modelo encontrado pelo Governo para proceder à reabertura do Hotel de Turismo da Guarda.
“Eu conheço a senhora secretária de Estado e ela quando assume o compromisso é para cumprir. Portanto, quando ela diz ‘vamos por aquilo a andar’, quer dizer, no fundo, o Estado, o Governo, compromete-se a rapidamente encontrar uma solução que envolva a iniciativa privada”, declarou.
O chefe de Estado disse ainda que quer deslocar-se à Guarda “à inauguração do Hotel de Turismo, rapidamente”.
O edifício do Hotel de Turismo da Guarda foi vendido em 2010 pela Câmara da Guarda, então liderada pelo socialista Joaquim Valente, ao Turismo de Portugal, por 3,5 milhões de euros, para ser recuperado e transformado em hotel de charme com escola de hotelaria, mas o projeto não saiu do papel e o imóvel está de portas fechadas e a degradar-se.

Ler mais: http://beira.pt/portal/noticias/governo-inclui-hotel-turismo-da-guarda-no-projeto-revive/

quarta-feira, 26 de abril de 2017

Semana Académica da Guarda’17

 

FIT 2017: Cabo Verde e Extremadura são país e região espanhola convidados

A feira é inaugurada dia 28 de abril pelo Presidente da República, professor Marcelo Rebelo de Sousa, às 15h00.

 

A 4ª edição da Feira Ibérica de Turismo (FIT) decorrerá entre 28 de abril e 1 de maio de 2017, na cidade da Guarda (Portugal). Nesta edição, a organização, a cargo do Município da Guarda, volta a apostar na internacionalização do certame, sendo Cabo Verde o país convidado e a Extremadura a região de Espanha em destaque. Em 2017 a Organização das Nações Unidas assinala o Ano Internacional do Turismo Sustentável para o Desenvolvimento e a esse propósito, a FIT associa-se também a essa celebração, dando o seu contributo para a consciencialização da importância do turismo sustentável na distribuição da riqueza, contribuindo para um maior desenvolvimento económico e social dos territórios. A edição deste ano da FIT dará também especial destaque aos operadores e serviços mais diretamente ligados ao Turismo da Natureza. No que diz respeito a esta temática, a Câmara Municipal da Guarda vai também apresentar na FIT o projeto dos "Passadiços do Mondego" que se desenvolve entre a Barragem do Caldeirão e a Aldeia de Videmonte, numa distância de aproximadamente 11 km. Este projeto tem por objetivo valorizar o património natural da Guarda e de toda a região.

Recorde-se que os principais objetivos da FIT são promover o setor do turismo ibérico, fomentar o intercâmbio transfronteiriço, estimular o relacionamento comercial e o progresso dos vários setores e segmentos da economia e, consequentemente, o desenvolvimento dos territórios. A Guarda tem uma localização privilegiada na península ibérica, estando equidistante das duas capitais, entre Madrid e Lisboa, sendo por isso uma plataforma estratégica para a realização de um certame desta natureza. A feira tem vindo a afirmar-se como uma plataforma transfronteiriça no panorama ibérico dos eventos ligados ao Turismo, uma oportunidade singular de divulgação, promoção, captação e desenvolvimento de fluxos turísticos e de valorização dos recursos.

Ler mas: http://www.mun-guarda.pt/Noticias/558-fit-2017-cabo-verde-e-extremad.aspx
 

International Conference Managing Mediterranean Mountain

 

Seminário - "Percursos de Prevenção dos Maus Tratos na Infância"

viagem no tempo ao longo de 400 anos” pelas ruas do centro histórico da Guarda

Todos os meses, as noites da Guarda andam para trás 400 anos


Um tabelião do reino vai conduzir os participantes numa “viagem no tempo ao longo de 400 anos” pelas ruas do centro histórico da Guarda. Uma visita encenada mensal, à qual não faltará “humor, música e trajes a rigor”. A primeira é já para a semana.
Entre Maio e Outubro, a noite da primeira sexta-feira de cada mês receberá uma das seis visitas encenadas ao centro histórico da Guarda, realizadas pelo grupo Hereditas, em parceria com o Clube Escape Livre. A estreia decorre já na próxima semana, a 5 de Maio.
O passeio nocturno, guiado por um tabelião do reino, interpretado por Daniel Martins (coordenador do grupo de investigação e divulgação do património da Guarda), vai levar os participantes numa “viagem no tempo ao longo de 400 anos” pelas ruas da cidade, “traduzida em cerca de 90 minutos de história, estórias, humor, música e trajes a rigor”.
A encenação – “recheada de factos, curiosidades, música e boa disposição” – percorre a história da cidade desde a “atribuição do foral, em 1199, até à fusão ibérica, em 1580”. Segundo Daniel Martins, um período em que “a Guarda teve uma função essencialmente militar, de guarda à fronteira e ao bispado”.
O objectivo da iniciativa é duplo: dinamizar o centro histórico e dar a conhecer o património de uma cidade com mais de 817 anos. Uma “aula dinâmica de história”, definia Luís Celínio, presidente do Clube Escape Livre, em Janeiro, durante a apresentação do novo projecto de animação turística.
Para o coordenador do grupo Hereditas, as visitas encenadas são também uma forma de “traduzir” o património e torná-lo mais “acessível a todos os tipos de público”, geralmente arredados dos trabalhos de investigação, que utilizam “uma linguagem mais técnica”.
O trabalho do grupo Hereditas, actualmente composto por 12 elementos (vindos de áreas como história, artes performativas, música, arqueologia ou desporto), centra-se na “investigação e divulgação patrimonial, natural, ou humana, material e imaterial”, apresentada “de forma criativa para diferentes públicos”.
Informações
Ponto de partida: Praça Luís de Camões
Início: 22h
Duração: cerca de 90 minutos
Inscrições: podem ser feitas antecipadamente no Welcome Center (localizado na mesma praça) ou através do Clube Escape Livre (presencialmente na sede – Rua Marquês de Pombal; por telefone – 271 205 285; ou por email – escapelivre@escapelivre.com) ou no próprio dia, antes do início da visita, directamente com o grupo Hereditas.

Fonte: " Fugas Notícias"




segunda-feira, 10 de abril de 2017

Queijo Serra da Estrela leva autarcas a Newark

A 32ª edição do Festival do Queijo Serra da Estrela, no Sport Clube Português em Newark (EUA), tem início amanhã e contará com a presença de 11 autarcas serranos. Durante o festival, os visitantes poderão degustar queijos, presuntos, compotas variadas e enchidos, bem como provar vinhos nacionais. Um dos principais objetivos deste evento é divulgar os produtos regionais portugueses nos Estados Unidos.

Os municípios de Gouveia, Fornos de Algodres, Guarda, Fundão, Covilhã, Seia e Figueira de Castelo Rodrigo vão estar representados pelos seus autarcas. Esta festa contará ainda com a presença do presidente do conselho diretivo e do vice-coordenador da Associação Nacional de Freguesias para o distrito da Guarda, José Pina Prata e Luís Filipe Reis, respetivamente. Está também confirmada a presença de representantes da Associação Comercial da Guarda, da Associação de Bombeiros do distrito e da Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela (CIMBSE).

Ler mais: http://www.ointerior.pt/noticia.asp?idEdicao=909&id=54655&idSeccao=13152&Action=noticia

IMG_1592
 Foto: https://www.lusoamericano.com/?p=10967

2ª edição da ENERTECH SABUGAL já foi apresentada

A 2.ª edição da Feira das Tecnologias para a Energia, que terá lugar de 25 a 28 de maio, no Sabugal, foi apresentada esta tarde no Salão Nobre dos Paços do Concelho.
Este ano, e aproveitando o sucesso da 1.ª edição, a organização preparou um programa mais abrangente, associando a cada dia uma temática diferente, nomeadamente um dia direcionado aos profissionais do setor, outro ao conhecimento e inovação e o último dia dedicado à família.
Com o objetivo de atrair mais expositores e visitantes, o evento irá contar com uma maior área de exposição, mas também mais serviços. É ainda novidade a possibilidade de realização de encontros bilaterais (brokerage) no âmbito dos negócios e networking, bem como da empregabilidade.
Sob o lema “SABUGAL, FONTE DE ENERGIA NATURAL”, a 2.ª edição da ENERTECH pretende continuar a ser um espaço de encontro de promoção, divulgação e demonstração do que acontece no sector das energias naturais, dando este ano mais destaque à eficiência energética e à inovação para as energias, através da realização de conferências.

Ler mais: http://beira.pt/portal/noticias/atualidade/2a-edicao-da-enertech-sabugal-ja-apresentada/

Via-Sacra “Encenação da Paixão e Morte de Jesus”

capa

No dia 14 de abril, Sexta-Feira Santa, pelas 21.30h, e com início junto à Igreja de Santo António, a cidade de Pinhel volta a ser palco de uma grande manifestação artística de Fé através da encenação da Paixão e Morte de Jesus. Esta iniciativa resulta de uma parceria que a Paróquia e o Município de Pinhel têm vindo a desenvolver ao longo dos últimos anos, afirmando-se já como um marco na Comunidade na medida em que é considerada por muitos como um dos eventos mais relevantes do concelho. Ao promover esta recriação, pretende-se levar os participantes a lembrar e a meditar sobre os passos de Jesus Cristo a caminho da sua Morte e Ressurreição, um percurso marcado pela dor e pelo sofrimento, mas também pela fé e pela esperança.
See more at: http://cm-pinhel.pt/agenda-cultural/via-sacra-encenacao-da-paixao-morte-jesus/#sthash.FCX84d3b.dpuf

quarta-feira, 5 de abril de 2017

FIT 2017 | 28 de abril a 1 de maio

 
 
Situada no centro/norte de Portugal e junto à principal ligação fronteiriça rodoviária e ferroviária dos dois países, a cidade da Guarda pretende potenciar cada vez mais a ligação social, comercial e estratégica entre Portugal e Espanha.
A Feira Ibérica de Turismo tem sido um evento chave dessa cooperação e terá em 2017 a sua quarta edição. Desde a sua primeira, em 2014, a FIT cresceu e consolidou-se, afirmando‑se agora como o mais importante evento dedicado ao turismo numa perspetiva ibérica.
Como plataforma transfronteiriça no panorama nacional e ibérico dos eventos ligados ao Turismo, a FIT é uma oportunidade singular de divulgação, promoção, captação e desenvolvimento de fluxos turísticos e de valorização dos recursos endógenos desta vasta e riquíssima região transfronteiriça, sendo os seus principais objetivos fomentar o intercâmbio transfronteiriço, estimular o relacionamento comercial e o progresso dos vários setores e segmentos da nossa economia e, consequentemente, o desenvolvimento das regiões.
Empresários e investidores encontram na FIT um momento privilegiado para contactos, troca de informações e desenvolvimento de parcerias. Operadores e agentes do setor do Turismo de Portugal e de Espanha terão na FIT 2017, uma vez mais, a oportunidade de apresentar e promover os seus produtos, serviços e recursos. Para além da sua vertente profissional e de negócios, a FIT é também destinada ao público em geral, apresentando um programa de animação diverso, dos espetáculos musicais às atividades desportivas e de lazer.
 

ENCONTRO IBÉRICO DO CARVALHAL – Valorização da multifuncionalidade

No próximo dia 7 de abril, sexta-feira, no Auditório Municipal do Sabugal, vai realizar-se o Encontro Ibérico do Carvalhal – valorização da multifuncionalidade, uma organização do Município do Sabugal, no âmbito da “Sabugal + Valor”.
O carvalho negral constitui o principal património florestal do Sabugal, ocupando 66% do coberto florestal, encontrando-se disseminado por todo o concelho.
As florestas de carvalho constituem um património natural de grande valor, providenciando importantes funções ambientais, ecológicas e socioeconómicas. São uma fonte de recursos lenhosos e não-lenhosos, cumprem diversas funções ecológicas relacionadas com a proteção do meio ambiente e a conservação da biodiversidade, e desempenham uma importante função paisagística e recreativa. Nos carvalhais, a exploração multifuncional dos produtos não lenhosos – caça, silvopastorícia, cogumelos silvestres, as plantas aromáticas e medicinais, entre outros, em complementaridade com a atividade agrícola e pecuária são, por isso, oportunidades para garantir um adequado rendimento e providenciarem um desenvolvimento florestal sustentado.

Ler mais: https://www.cm-sabugal.pt/encontro-iberico-do-carvalhal-valorizacao-da-multifuncionalidade/
 

TURISMO INTELIGENTE: UMA NOVA APOSTA DO MUNÍCIPIO

Ligue-se ao concelho do Sabugal através da Smiity

A Câmara Municipal do Sabugal implementou no território um sistema de sinalização e informação turística mais direto, interativo e comunicativo com os residentes e visitantes.
Os “beacons” (pequenos dispositivos que emitem sinais através da tecnologia bluetooth low energy e que podem ser captados por aplicativos de smartphones e tablets) estão na génese deste projeto.

Cerca de 100 “beacons” estão disponíveis em diversos locais do concelho, os quais transmitem a quem passa conteúdos sobre o ponto específico em que está situado, assim como um conjunto de outras referências, designadamente mais sítios de interesse e informações úteis e atuais, tais como percursos pedestres, notícias, agenda de eventos, curiosidades, entre outras.

Para estar conectado com os referidos “beacons” basta que instale a aplicação mobile (gratuita) Smiity – Smart Interactive City, podendo esta ser descarregada no Google Play (Android) e na App Store (iOS). Depois ligue o seu bluetooth e deixe-nos comunicar consigo.
Venha (re) descobrir o concelho do Sabugal, interagir connosco e surpreender os seus sentidos. Para isso siga estes três passos:
1. Instale a APP Smiity
2. Ative o Bluetooth
3. Viva o Concelho!
SABUGAL, SMART INTERACTIVE CITY ǀ SABUGAL + ATRATIVO

quinta-feira, 23 de março de 2017

“A corrida mais alta de Portugal”

Geologia e Geodiversidade é o tema da próxima “Conferência da Estrela”

A iniciativa terá lugar no próximo dia 28 de março, pelas 14h30, no Auditório do Centro Cívico de Manteigas.
As Conferências da Estrela têm como objetivo discutir alguns dos problemas e das preocupações deste Território candidato a Geopark Mundial da UNESCO.
Até setembro, a Associação Geopark Estrela percorrerá os 9 municípios deste Aspirante a Geopark. Após a realização da primeira conferência realizada em janeiro, no Auditório Mineiro da Barroca Grande, na Aldeia de São Francisco de Assis, Covilhã, em que foi debatido o património, a cultura e a tradição deste território, com as Minas da Panasqueira como “pano de fundo”, o concelho de Belmonte acolheu a segunda conferência onde na Casa da Torre em Caria, foi debatida a Comunicação e Identidade Territorial.
O Aspiring Geopark Estrela tem por missão contribuir para a proteção, valorização e dinamização do património natural e cultural, com especial ênfase no património geológico, numa perspetiva de aprofundamento e divulgação do conhecimento científico, fomentando o turismo e o desenvolvimento sustentável do território do Geopark Estrela, com uma área total de 2.737,72 Km2 e 171.668 habitantes, pertencentes aos municípios de Belmonte, Celorico da Beira, Covilhã, Fornos de Algodres, Gouveia, Guarda, Manteigas, Oliveira do Hospital e Seia, bem como apostar na melhoria da qualidade de vida das populações dando amplo relevo à educação, ao desporto, às artes, à cultura e ao turismo, promovendo a competitividade territorial do destino Serra da Estrela.

Ler mais: http://beira.pt/portal/noticias/geologia-geodiversidade-tema-da-proxima-conferencia-da-estrela-2/

quarta-feira, 15 de março de 2017

Apresentação da Sinalética Turística Inteligente na BTL 2017- ia 16 de março, no stand da Entidade Regional Turismo do Alentejo e Ribatejo .

O Município de Reguengos de Monsaraz vai implementar um sistema de sinalização e informação turística inteligente no concelho, baseado numa nova tecnologia com dispositivos electrónicos denominados “beacons”. Estes dispositivos serão colocados nos postos de turismo e nas placas de sinalização turística pedonal e vão fornecer informação actualizada aos turistas através de BLE – Bluetooth Low-Energy para os smartphones com sistemas operativos Android e IOS, após descarregarem uma aplicação.
A autarquia vai substituir todas as placas turísticas de informação pedonal do concelho para que exista uniformização e coerência na sinalética. Quando o turista se aproximar das placas receberá informação no seu smartphone em vários idiomas através do “beacon” instalado nesse local, permitindo-lhe compreender a sua localização com alto grau de precisão, assim como os pontos turísticos que se encontram nas proximidades, as unidades de alojamento, os restaurantes, os operadores turísticos, os produtores de vinho, o comércio, as exposições que pode visitar e toda a programação cultural no concelho.
Com a implementação do sistema de sinalização e informação turística inteligente, José Calixto, Presidente da Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz, diz que “o concelho vai ser o primeiro destino turístico inteligente em Portugal, ligando residentes, turistas e visitantes aos locais de interesse, transmitindo-lhes informações atualizadas e contextualizadas de acordo com o sítio onde estão e propondo-lhes sugestões de visitas”. O autarca afirma que “este sistema vai também contribuir para o desenvolvimento económico, para beneficiar a segurança rodoviária e a circulação pedonal, assim como para melhorar a imagem do concelho com uma sinalização homogénea de menor impacto visual na paisagem e no espaço urbano”.
O sistema de sinalização e informação turística inteligente foi apresentado na Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz pela empresa Sismotur, que instalou esta tecnologia em 2014 no município espanhol de Aranda de Duero para promover a Rota do Vinho Ribera del Duero, o primeiro local na Europa a transmitir informação aos turistas através de “beacons”.

http://news.cm-reguengos-monsaraz.pt/r.html?uid=1.12.kqy.25.2utp2g3v7e
http://news.cm-reguengos-monsaraz.pt/r.html?uid=1.12.kqy.26.2w0jc216sw

terça-feira, 14 de março de 2017

MEDA100Marathon WMS Vale D’Aldeia- Maio


A edição 2017 da MEDA100Marathon WMS Vale D’Aldeia terá lugar nos dias 27 e 28 de Maio.
É uma prova de XCM, integrada na UCI Marathon Series, e realiza-se no concelho de Mêda, região do Douro Interior e da Beira Alta, inserida numa zona com paisagens naturais, com interesse histórico e turístico, considerado património mundial, onde os atletas e seus acompanhantes poderão usufruir de magníficos recursos naturais e culturais, tais como, os dois valiosíssimos castelos medievais de Marialva e de Longroiva e a aldeia histórica de Casteição.
A edição 2017 da MEDA100Marathon WMS Vale D’Aldeia é uma prova para todos, atletas federados e não federados.
MEDA100Marathon WMS Vale D’Aldeia é uma prova UCI C3 Race, onde os atletas Elite (M/F) podem pontuar para o ranking UCI.
A edição 2017 da MEDA100Marathon WMS Vale D’Aldeia fará ainda parte da Taça Cycling Portugal XCM 2017, com todas as categorias federadas masculinas e femininas a pontuarem para a referida Taça de Portugal.
MEDA100Marathon WMS Vale D’Aldeia é uma prova apenas com uma etapa, no dia 8 de Maio:
Maratona: 95,2 kms
Maratona Curta: 78,5 kms
OPEN M/F: 78,5 kms ou 41,3 kms
MEDA100Marathon WMS Vale D’Aldeia OPEN
A Categoria OPEN está exclusivamente reservada a todos os que não possuam licença de competição emitida por uma federação nacional filiada na UCI ou para os que possuam licença de cicloturista/betetista.
Poderão escolher uma das seguintes modalidades:
OPEN Maratona Curta: 78,5 kms
OPEN Meia-Maratona: 41,3kms

REGULAMENTO

1. Introdução

1.1. É uma prova na vertente Cross Country Marathon (XCM).
1.2. É uma competição na vertente individual.
1.3. A corrida terá lugar no dia 28 de maio, 2017.
1.4. A competição realizar-se-á no concelho de Mêda, Beira Alta, Portugal.
1.5. A competição disputa-se em conformidade com o regulamento da UCI (International Cycling Union) no que concerne aos regulamentos técnicos e desportivos referentes às categorias elites femininas e masculinas, aplicando-se ainda o Regulamento da Federação Portuguesa de Ciclismo a todas as categorias federadas que vão participar no evento contando para a Taça Cycling Portugal XCM 2017.
1.6. É uma prova oficial UCI C3.

2. Inscrições

2.1. As inscrições para todos os atletas são efetuadas no site oficial www.meda100marathon.com. A inscrição só será válida após preenchimento correto do formulário e respetivo pagamento.
2.2. O encerramento das inscrições termina no dia 25 de Maio de 2017.
2.3. Os atletas participantes no PRO Event deverão possuir licença desportiva validada por uma federação nacional e aprovada pela UCI.
2.4. As licenças de cicloturistas não serão aceites, nem licenças de qualquer outro desporto a não ser na categoria OPEN.
2.5. Os atletas que competem nas categorias UCI Elite Feminina e Masculina competem para pontuar pelos pontos UCI e pelos prémios monetários.
2.6. Os valores da inscrição são
UCI Elites Men12,50€
UCI Elites Women10,00€
Masters Men10,00€
OPEN Men12,50€
OPEN Women10,00€
2.7. A inscrição inclui:
  1. O direito a participar na prova;
  2. Brindes de inscrição;
  3. Dorsal;
  4. Chip para controlo de tempos;
  5. Abastecimentos sólidos e líquidos;
  6. Assistência médica dentro e fora do percurso;
  7. Lavagem de bicicletas;
  8. Outros serviços extra na zona de partida e chegada;
  9. Espaço de campismo grátis para atleta e acompanhantes (devem trazer tenda ou caravana);
  10. Seguro desportivo no caso dos participantes na Categoria OPEN M/F
2.8. Em caso de desclassificação ou desistência da competição, o valor da inscrição não será devolvido, nem parcial ou totalmente.

3. Participantes

3.1. Todos os participantes devem completar no mínimo 19 anos de idade até 31 dezembro de 2017.
3.2. Os participantes podem inscrever-se nas categorias seguintes:
    ELITE FEMININAS. Mulheres que deverão obrigatoriamente ter licença de competição ELITE aprovada pela UCI.
    ELITE MASCULINOS. Homens que deverão obrigatoriamente ter licença de competição ELITE aprovada pela UCI.
    MASTER 30 FEMININAS. Atletas com licença desportiva nacional ou internacional desta categoria.
    MASTER 40 FEMININAS. Atletas com licença desportiva nacional ou internacional desta categoria.
    MASTER 30 MASCULINOS. Atletas com licença desportiva nacional ou internacional desta categoria.
    MASTER 35 MASCULINOS. Atletas com licença desportiva nacional ou internacional desta categoria.
    MASTER 40 MASCULINOS. Atletas com licença desportiva nacional ou internacional desta categoria.
    MASTER 45 MASCULINOS. Atletas com licença desportiva nacional ou internacional desta categoria.
    MASTER 50 MASCULINOS. Atletas com licença desportiva nacional ou internacional desta categoria.
    MASTER 55 MASCULINOS. Atletas com licença desportiva nacional ou internacional desta categoria.

    OPEN MASCULINOS. Atletas com idade igual ou superior a 18 anos sem licença desportiva ou com licença de betetista/cicloturista.
    OPEN FEMININAS. Atletas com idade igual ou superior a 18 anos sem licença desportiva ou com licença de betetista/cicloturista.
3.3. IMPORTANTE: De acordo com os regulamentos da Federação Portuguesa de Ciclismo, UVP-FPC, atletas participantes estrangeiros, no levantamento do dorsal, deverão apresentar aos comissários uma autorização escrita que comprove a validade do seu seguro em território nacional.

4. Secretariado

4.1. O Secretariado terá lugar no sábado, dia 27 de maio de 2017, a partir das 15.00h até às 19.30h, estando também aberto no dia 28 de maio de 2016, entre as 7:15 e as 8:45, nas Piscinas Municipais da cidade de Mêda.
4.2. O número do dorsal será atribuído, dentro de cada categoria, de acordo com a ordem de inscrição e a última atualização do ranking da UCI e do ranking UVP-FPC, com esta precedência.
4.3. A bracelete entregue na ato do levantamento do dorsal será de uso obrigatório durante os dois dias do evento garantindo o acesso às áreas reservadas só aos participantes e assegurando as normas de segurança do mesmo evento.

5. Reunião de equipas

5.1. Realizar-se-á uma reunião de equipas no sábado, dia 27 de maio, às 19.00h, nas Piscinas Municipais de Mêda, onde será dada as boas vindas aos diretores de equipa e terão conhecimento dos detalhes da prova ou a comunicação de algumas alterações inesperadas ou de última hora da concretização da mesma.
5.2. Todas as alterações serão comunicadas em local/placard próprio. Cada participante tem a responsabilidade e obrigação de se manter informado. O site oficial terá também local próprio, onde essa informação será publicada em tempo útil.

6. Procedimento de Corrida

6.1. A competição segue as regras gerais da UCI e da UVP-FPC e os regulamentos específico de XCM da UCI e da UVP-FPC.
6.2. Após a corrida e às 17:30 mais tardar, os resultados oficiais serão lançados no site oficial e no quadro oficial de notícias.
6.3. A corrida terá uma partida em massa.
6.4. As boxes de partida abrem 30 trinta minutos antes da hora prevista para o começo da corrida.
6.5. Existem boxes de partida diferentes de acordo com o Ranking UCI e as diferentes categorias envolvidas.
6.6. Cinco (5) minutos antes da hora de início, o acesso às boxes será fechado. Qualquer atleta que falhe a entrada nas boxes, será colocado na parte de trás da grelha de partida.
6.7. Nenhum participante pode começar, uma vez dado o início oficial, a menos que um Comissário lho permita.
6.8. Cada secção entre ZA’s tem um tempo máximo para ser cumprida, após o qual os comissários encerrarão o controlo de passagem. Os participantes que não cumpram esse período de tempo serão desqualificados. O tempo para chegar a esses pontos é anunciado antecipadamente no site oficial e no quadro oficial da prova.
6.9. Qualquer ajuda prestada fora das zonas e dos regulamentos que a enquadram, significará a desqualificação dos participantes.
6.10. Os participantes que já não serão classificados, podem continuar a participar no evento de forma recreativa, desde que sem influência sobre o desenvolvimento da competição.

7. Partida Neutralizada

7.1. Por razões de segurança o início da corrida poderá ser neutralizado. Nesse caso, o diretor de corrida encabeçará a marcha, num veículo oficial sinalizado, até ao ponto escolhido para a nova partida real.
7.2. Uma vez que o veículo de corrida oficial chegue ao final do troço neutralizado, indicará o fim de neutralização e o início da competição.
7.3. Durante o início neutralizado é proibido ultrapassar o veículo do diretor de prova.

8. Chegada Neutralizada

8.1. por razões de segurança, a linha de chegada pode ser antecipada, para um local sob supervisão dos comissários. Se assim for, os participantes continuarão em marcha lenta até à linha de meta anterior, já sem qualquer intervenção no tempo final.

9. Road book

9.1. A corrida tem um road book detalhando a distância, altitude, tipo de traçado, pontos, Zonas de Alimentação e Zonas Técnicas e tempo máximo para percorrer cada segmento.
9.2. O road book também relata se o início ou término é neutralizado, a distância do troço neutralizado, caso tal se aplique.
9.3. O road book é puramente informativo.

10. Corrida

10.1. A corrida terá apenas um dia:
   XCM – 28 de Maio de 2017: Mêda-Mêda
10.2. O traçado está marcado com placas e fitas, com especial destaque para as zonas mais perigosas, como cruzamentos, zonas urbanas e descidas perigosas.
10.3. A prova realiza-se em estrada aberta ao trânsito, mas sob controle policial e de elementos de segurança. Os participantes devem sempre obedecer às indicações dos elementos das forças policiais e dos stewards e circular com precaução.
10.4. A corrida tem descidas e zonas técnicas exigentes, sendo da responsabilidade dos participantes a forma como as enfrentam. A organização não é responsável por acidentes relacionados com as capacidades técnicas ou forma física dos participantes.
10.5. Durante a corrida, só existe um tipo de controlo, efectuado pelos Comissários UCI/UVP-FPC e sem paragens.
10.6. Nesses CP, os Comissários UCI registam o número de dorsal dos participantes.
10.7. A não passagem num dos CP dará desqualificação imediata.
10.8. Não seguir as indicações de percurso ou de segurança dará desqualificação imediata.
10.9. Abandonar o percurso estabelecido dará desqualificação imediata.

11. Zonas Técnicas e de Alimentação (ZA's)

11.1. As ZA's estarão devidamente assinaladas no percurso. Terão tudo o que os participantes necessitarão em termos de hidratação e de alimentação.
11.2. A assistência técnica por elementos de apoio de cada participante só poderá ser feita dentro dos limites das ZA’s.

12. Marcação

12.1. O percursos está sinalizado com placas setas e fitas oficiais. Não exige qualquer dispositivo electrónico GPS para ser cumprido.
12.2. A cada 10kms, a distância para o fim estará assinalada. Os últimos 5 quilómetros estarão assinalados um a um.

13. Troços impraticáveis

13.1. Os Comissários e/ou o Diretor de Prova UCI poderão considerar que determinado troço do percurso ficou inseguro ou impraticável e proceder a alterações do traçado.
13.2. Se tal não foi possível e a corrida neutralizada, o tempo final será o que os Comissários obtiverem no ponto onde a neutralização se deu.

14. Desistências

14.1. Um participante que desista deverá informar a organização o mais rápido que lhe seja possível.
14.2. Em caso de acidente ou de emergência, deverão informar a organização pelo número de segurança colocado no dorsal. Para salvaguarda da segurança e da integridade física de um participante, a organização tem o direito de o forçar a abandonar a corrida.

15. Resultados

15.1. As classificações e resultados finais serão estabelecidos para cada participante, de acordo com o tempo que gastou para realizar o percurso e a possível adição de penalizações.
15.2. Existirão classificações diferenciadas segundo as seguintes categorias:
  • UCI ELITE WOMEN / UCI ELITE MEN
  • Master 30 / Master 35 / Master 40 / Master 45 / Master 50 / Master 55
  • Master 30 Women / Master 40 Women
  • OPEN Maratona M/F / OPEN Meia-Maratona M/F
15.4. As classificações UCI Elite Men and Women serão as únicas consideradas para a atribuição de pontos UCI e prémios monetários.
15.5. Todos os participantes transpotarão um “chip” para registar o seu tempo final. Os resultados só serão considerados válidos após serem validados pelo Colégio de Comissários.

16. Prémios

16.1. Haverá uma cerimónia protocolar para os 5 primeiros de cada categoria.
16.1.1. IMPORTANTE: A Ausência não justificada na Cerimônia Protocolar implicará a perda dos troféus e prémios monetários atribuídos.
16.2.
PRIZE MONEY
UCI ELITE MENUCI ELITE WOMEN
430 + TROFÉU430 + TROFÉU
265 + TROFÉU265 + TROFÉU
210 + TROFÉU210 + TROFÉU
160 + TROFÉU160 + TROFÉU
130 + TROFÉU130 + TROFÉU
100100
8080
7070
6060
10º5010º50
11º45
12º40
13º35
14º30
15º
25
TOTAL1730TOTAL1555
OUTRAS CATEGORIAS
MASTER 30MASTER 35MASTER 40
TROFÉUTROFÉUTROFÉU
TROFÉUTROFÉUTROFÉU
TROFÉUTROFÉUTROFÉU
TROFÉUTROFÉUTROFÉU
TROFÉUTROFÉUTROFÉU
MASTER 45MASTER 50MASTER 55
TROFÉUTROFÉUTROFÉU
TROFÉUTROFÉUTROFÉU
TROFÉUTROFÉUTROFÉU
TROFÉUTROFÉUTROFÉU
TROFÉUTROFÉUTROFÉU
MASTER 30 WOMENMASTER 40 WOMEN
TROFÉUTROFÉU
TROFÉUTROFÉU
TROFÉUTROFÉU
TROFÉUTROFÉU
TROFÉUTROFÉU
TEAMS
TROFÉU
TROFÉU
TROFÉU
16.3. Os participantes que tenham direito a prémios monetários deverão fazer-se acompanhar do respectivo recibo e procederem ao levantamento dos mesmos, junto do Secretariado da Prova, até às 18:00 de 28 de Maio de 2017.
Caso não o façam, perderão o direito aos mesmos.

17. Bicicleta

17.1. A bicicleta deverá obedecer aos regulamentos técnicos e de segurança UCI.
17.2. Os participantes não poderão mudar de bicicleta durante a prova.

18. Equipamento

18.1. É obrigatório utilizar ao longo de toda a prova as placas com o número que são fornecidas pela organização.
Uma das placas deverá obrigatoriamente ser colocada na frente da bicicleta e a outra nas costas do participante. Ambas têm de estar sempre visíveis e sem qualquer modificação. O “chip” de controle do tempo não poderá apresentar qualquer modificação e tem de ser colocado onde a organização indicar.
18.2. Por razões de segurança, é aconselhável que os participantes transportem um telemóvel.
18.3. A organização não é responsável por qualquer perda de objetos durante o percurso, nem por furtos ou roubos dos mesmos durante a prova.
18.4. A organização não é responsável pelos danos sofridos pelas bicicletas durante o evento.

19. Desporto e Natureza

19.1. Praticar BTT é algo que deve ser sempre feito no estrito respeito pela natureza, causando o mínimo impacto ambiental. Solicitámos a todos os participantes que não poluam ao longo do percurso, guardando todos os objetos da sua hidratação e alimentação, ou depositando nos locais assinalados em cada ZA.
19.2. Os Comissários UCI podem desclassificar qualquer participante que não respeite o meio ambiente, propriedade privada ou desrespeite as populações envolvidas, bem como os restantes intervenientes na prova.

20. Considerações finais

20.1. Todos os participantes estão sujeitos às regras anti-doping UCI.
20.2. todos os participantes devem ser educados e respeitadores com os outros atletas, comissários, membros da organização, espectadores e comunicação social.
20.3. Todos os participantes cedem os direitos de imagem à organização, podendo ser utilizados em fotografia e vídeo, quando seja caso de aparecerem.
20.5. A Organização não é responsável por qualquer tipo de despesa ou dívida contraída pelos participantes durante o evento.
20.6. Se necessário, perante circunstâncias extremas, a organização tem o direito de, sem aviso prévio, alterar a hora de partida, programa ou percurso.

21. Reclamações

21.1. As reclamações devem ser formalmente apresentadas ao Colégio de Comissários UCI e dentro do regulamento internacional aplicável.
A INSCRIÇÃO NA MEDA100MARATHON WMS 2017 INVOLVE A ACEITAÇÃO E O CUMPRIMENTO DESTE REGULAMENTO.
TAMBÉM IMPLICA CONCORDAR COM A LEI DE PROTEÇÃO DE DADOS E AS POLÍTICAS DE CANCELAMENTO.